Busca do Google

Pesquisa personalizada

Doe

Almir Chediak (Mini-Biografia)

|


Almir Chediak, nascido em Três Corações (MG) em 1950, notabilizou-se primeiro como um dos mais requisitados professores de violão do Brasil - tendo lecionado para aprendizes ilustres como Carlos Lyra, Tim Maia, Gal Costa, Elba Ramalho, Marina, Nara Leão e Moraes Moreira. Mas foi com sua série de songbooks, um trabalho único de pesquisa e reconstuição musical de grandes nomes da MPB, que o violonista assegurou seu nome na história de nossa música popular.

Desde muito jovem Chediak interessou-se por música, mais especificamente pelo violão. Teve na infância formação clássica, interpretando peças de Villa-Lobos e Bach; ao entrar em contato com o célebre violonista Dino 7 Cordas, começou a pesquisar, de forma autodidata e sem frequentar escolas formais, o universo da música popular brasileira. Depois de quebrar a cabeça tentando decifrar as harmonias do violão de João Gilberto (de quem mais tarde tornou-se amigo), tornou-se obcecado por sistematizar as sutilezas dos acordes, dissonâncias e harmonias da MPB. "O estudo é importante. Agora, depois de aprender, deixe tudo isso e faça aquilo que seu coração mandar, deixe que as coisas fluam por outros canais, não só o da técnica", disse o músico certa vez.

Depois de escrever seu primeiro método de violão (não editado) aos 18 anos, Chediak foi acumulando prestígio como professor. Em 1984, lança pela editora Irmãos Vitale o Dicionário de Acordes Cifrados, marco na padronização de acordes na teoria musical brasileira. Seguiram-se os dois volumes de Harmonia e Improvisação, estes já lançados pela Lumiar Discos & Editora - a produtora que Chediak montou para suas obras. Em 1989 ele lança seu primeiro songbook, dedicado a Caetano Veloso. Já neste lançamento pioneiro, estava a marca da meticulosidade de Chediak; no lugar de cifras mal-tiradas, letras erradas e harmonias equivocadas, que infestavam as edições similares até então, via-se um criterioso trabalho de recriação das canções, feito em conjunto com o próprio Caetano.

A boa acolhida que o volume dedicado a Caetano estimulou Chediak a continuar mapeando a MPB. Seguiram-se songbooks de Tom Jobim, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, Braguinha, Djavan, Noel Rosa, Cazuza e vários outros (consulte a lista completa no site da editora, http://www.lumiar.com.br). A Lumiar também lançava CDs acompanhando os livros - sempre com grandes nomes interpretando as canções cifradas nos songbooks. O próximo homenageado da série será João Bosco, num pacote de CDs e songbook a ser lançado ainda este ano.

Além de suas atividades teóricas e didáticas, Chediak também era compositor, autor de trilhas sonoras para o cinema e produtor (tendo trabalhado recentemente com Rosa Passos e João Donato). Nos últimos meses, dedicava-se a escrever uma biografia de Tim Maia, de quem foi amigo pessoal.

Em 2003, Almir foi brutalmente assassinado por bandidos no Rio de Janeiro.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
..::Desde 12 de Abril de 2008 Horizonte-Ceará-Brasil::..

..::Aten��o::..